Artigo
Categorias

Criar um marketplace do zero sem ser demorado é possível? E sem gastar bastante na implementação? Muitos empreendedores têm essas dúvidas sobre investir nesse modelo de negócio. E a boa notícia é que sim. É viável desenvolver um marketplace com agilidade e baixo investimento.

À primeira vista, montar um marketplace pode parecer um grande desafio. Entretanto, com a tecnologia certa e um bom planejamento, é possível criar um marketplace do zero sem maiores preocupações. Neste artigo, vamos te contar como!

Marketplace é o modelo de negócio do momento

Atualmente, o marketplace é o assunto do momento. Em 2020, por exemplo, o marketplace foi responsável por 78% do faturamento do e-commerce brasileiro. Segundo o estudo UPS Pulse of the Online Shopper, 95% das pessoas que compram na internet frequentemente compram em marketplaces

Como vimos, o mercado de plataformas digitais está aquecido. Um dos motivos dos marketplaces se expandirem tão bem é que não é preciso ter estoque próprio para gerenciá-los. O Airbnb, inclusive, é um bom case de sucesso. Não à toa é o maior marketplace de aluguel de hospedagem do mundo. 

Basicamente, o Airbnb aproveitou a economia compartilhada e passou a fornecer hospedagem de maneira acessível. Contudo, o Airbnb não possui quartos de hotel. Seu foco é conectar oferta e demanda. Ou seja, fazer a ponte entre donos de imóveis e hóspedes. Dessa forma, a empresa tem baixos custos operacionais. Como consequência, oferece preços melhores que um hotel.

Dicas para criar um marketplace do zero

Viu como o marketplace é interessante? É possível iniciar um negócio sem ter que gastar muito dinheiro para comprar o estoque inicial. Nesse sentido, para montar um marketplace, há duas opções. Criá-lo do zero e personalizar a plataforma conforme as necessidades do seu negócio ou investir em uma plataforma de marketplace.

Se a sua escolha for criá-lo do zero, nós recomendamos seguir 7 passos importantes. Confira abaixo quais!

  1. Pesquise o seu mercado-alvo

Primeiramente, elabore uma estratégia para a implementação da plataforma de marketplace. Após isso, pesquise o seu mercado para saber se é viável a criação e conheça os envolvidos nas etapas de compra e venda.

Em seguida, estude o seu público-alvo. Defina a persona dos sellers e dos compradores, bem como liste as dores e necessidades deles. Isso vale para empresas, lojas ou pessoas físicas, ok?

  1. Escolha o modelo de negócios certo

Os marketplaces podem se configurar de acordo com os tipos de negócio das empresas. Por isso, é necessário avaliar quais são os modelos e tipos existentes. Dessa forma, você descobre qual se adequa melhor ao seu mercado. De forma geral, há duas opções de modelos de negócio. São eles: serviços e produtos.

O primeiro conecta empresas ou profissionais que prestam serviços com consumidores finais que demandam um determinado tipo de serviço. Seja por transação, orçamento e negociação ou aluguel. Um exemplo é o Airbnb, como falamos lá em cima.

Já os marketplaces de produtos conectam lojas ou pessoas que vendem produtos com clientes que desejam comprar os itens. Nesse caso, os marketplaces podem ser por transação ou anúncio. Nesse segmento, dois nomes de peso são AliExpress e OLX.

  1. Planeje suas operações de marketplace

Um ponto importante é planejar com atenção a operação. Antes de tudo, organize a gestão dos produtos que serão oferecidos. Também defina a estratégia de marketing e a logística. Fique atento aos custos com as transportadoras e pesquise para saber a melhor opção para a sua empresa.

Ao mesmo tempo, lembre-se da identidade visual do seu marketplace. Afinal, a primeira impressão é a que fica. Portanto, pense como deixar o seu marketplace visualmente atrativo.

  1. Ofereça vários meios de pagamento

Oferecer diversos meios de pagamento é um grande diferencial competitivo. Além disso, é uma ótima estratégia para conquistar novos clientes. Então, possibilite que seu consumidor pague da forma que preferir.

Seja cartão de crédito, cartão de débito, boleto bancário, pix, carteiras digitais ou transferência online, analise cada uma dessas opções. Posteriormente, verifique quais se encaixam melhor no seu modelo de negócio. 

  1. Selecione um Seller Center de alta performance

Para colocar o seu marketplace no ar, opte por uma plataforma de referência no mercado, como a OmniK, que é customizável e escalável. 

O Seller Center da OmniK faz a diferença na gestão do marketplace. Ele se conecta facilmente às principais plataformas de e-commerce. Além disso, tem integração flexível com diversos hubs. Também permite gerenciar a visão dos indicadores de performance do marketplace. Dessa forma, garante a melhor experiência na interação entre os sellers e os clientes.

  1. Monte uma equipe multidisciplinar

Simultaneamente, monte uma equipe multidisciplinar. Procure profissionais qualificados em suporte, atendimento, prospecção e comercial. Também busque experts em marketing digital e logística.

Uma dica é investir em treinamento para sua equipe. Cursos de gestão e atendimento ao cliente são ótimas opções. Definitivamente, uma equipe engajada e capacitada impacta diretamente no sucesso do negócio e na satisfação do cliente.

  1. Lance o seu marketplace

Após seguir o fluxo acima, lance o seu marketplace. Utilize as redes sociais como aliadas. Para isso, crie o perfil da sua marca nos principais canais e movimente com produtos e ofertas. Nossa dica é testar a audiência e o engajamento, avaliar os resultados e intensificar as ações que deram certo.

Por fim, tracione o seu marketplace e invista em mídia paga. Assim, você atrai mais visitantes para a sua plataforma e mais vendas. Com o marketplace no ar, é hora de aprender a operá-lo. Portanto, acompanhe as transações e as métricas para tomar decisões assertivas. 

Como criar um marketplace do zero com agilidade?

Qualquer negócio exige investimento, concorda? Por isso, o aconselhável é fazer um planejamento financeiro e ter em mente todos os custos. Tanto com contabilidade, jurídico, marketing quanto com as ferramentas. 

O marketplace é um negócio com retorno de médio a longo prazo. Apesar de não ter retorno a curto prazo, vale a pena investir e traçar estratégias para atingir o faturamento ideal.

Nesse sentido, desenvolver do zero um marketplace pode ter alto custo financeiro. Além de longo tempo de desenvolvimento. Para quem quer praticidade, uma opção é usar uma plataforma pronta de marketplace, como a da OmniK, que torna o investimento mais acessível e eficiente.

Com a plataforma da OminK, o tempo de implementação pode ser reduzido para cerca de 30 dias. A implantação ocorre sem a necessidade de uma equipe de TI na sua empresa e sem treinamentos demorados. Por isso, você economiza em todos os processos. E, consequentemente, nos custos da operação também. 

Isso é uma das grandes vantagens, já que o desembolso inicial não será alto. Dessa forma, você consegue ter seu marketplace mais rápido, garantindo escalabilidade para o seu negócio. 

Se você tiver um e-commerce VTEX ou Adobe, ele pode ser transformando em marketplace em menos tempo e com todas as funcionalidades do Seller Center da OmniK de forma nativa.

Tem interesse em conhecer melhor a plataforma? Agende sua demonstração aqui.

Artigos Relacionados
E-commerce Comportamento de compra: criando novas oportunidades no varejo

As empresas investem em tecnologias e metodologias avançadas, mas muitas vezes acabam deixando a desejar no levantamento de dados básicos sobre o perfil dos seus clientes. Isso impacta diretamente nas estratégias elaboradas em cada etapa produtiva. Entenda mais sobre a importância de traçar um comportamento de compra condizente com os seus consumidores e como isso ajuda a criar novas oportunidades de negócio.

Jonas Risovas Patricia Cotti 28 setembro 2021