Artigo
Categorias

A IMPORTÂNCIA DOS DADOS NA GESTÃO DE PROJETOS ÁGEIS

Um bom levantamento de dados deixou de ser um diferencial e se tornou requisito básico para qualquer empresa. Isso porque, um negócio deve ter ótimas metodologias focadas na obtenção de resultados, envolvendo a equipe de forma integrada e garantindo um bom fluxo de trabalho. Confira a seguir as contribuições de uma gestão de dados eficiente para a organização e fácil visualização das informações relacionadas ao negócio. A oferta de produtos e serviços de qualidade é o coração de qualquer empresa, seja qual for o seu segmento de atuação. Com base nisso, ter uma base consistente de dados é fundamental para organizar os processos internos e tomar decisões de forma assertiva. Desse modo, para trabalhá-los, é necessário garantir que eles sejam confiáveis e que haja ferramentas e regras para ingestão, tratamento, unificação e publicação dos dados em uma base segura que possa ser manipulada, como é o caso do Data Lake, Data Warehouse ou MDM.

DADOS E O CLIENTE

Ter boas informações é essencial para uma empresa criar produtos e serviços que estejam alinhados com as necessidades dos clientes e em consonância com as estratégias da empresa. O levantamento de dados pode ser realizado em todas as áreas internas da empresa, respondendo algumas simples perguntas, como:
Qual é o perfil do seu público, e qual a motivação de consumo?
Quais são as estratégias de marketing utilizadas pelos concorrentes e o que é preciso para fazer algo diferente?
Qual é o retorno de conversão das postagens no blog da marca?
Como está a avaliação dos clientes sobre a experiência de compra?
Quais produtos são mais suscetíveis à venda?
Qual o tipo de informação é relevante ou precisa ser destacada para aumentar a conversão?
Em um cenário econômico cada vez mais competitivo e exigente, é preciso não só levantar um bom volume de dados, mas também saber como interpretá-los a fim de obter informações relevantes para o negócio. Nesse contexto, é essencial investir em ferramentas capazes de interpretar um grande volume de dados, de forma ágil e segura. Além disso, é importante investir em uma equipe qualificada que saiba quais perguntas fazer e como perguntar, extrair e cruzar essas informações para definir as melhores estratégias. Todos esses processos são importantes para definir uma boa metodologia de gestão.

METODOLOGIA ÁGIL

A gestão eficiente de dados contribui para o aperfeiçoamento de processos essenciais, como a administração, orientação e definição de ativos, pessoas e estratégias com o mesmo objetivo. Pensamento estratégico, ótima capacidade de trabalhar indicadores e liderança são algumas características essenciais para uma boa gestão. Com base nisso, a Metodologia Ágil tem assumido um lugar cada vez mais importante no mundo corporativo, já que prioriza a atuação e comunicação integradas, desenvolvendo sistemas de trabalho mais rápidos, dinâmicos e flexíveis. Inicialmente, essa metodologia foi criada para agilizar o desenvolvimento de softwares, mas hoje, esses métodos estão presentes em diversos setores além da tecnologia. Ao adotar um processo de melhoria contínua, a Metodologia Ágil prevê  uma maior capacidade de adaptação às mudanças, inovação de alto nível e permite a criação progressiva de valor, com base nas necessidades do cliente. Assim, ao invés de elaborar um planejamento de forma engessada, o foco é a adaptação. Por isso, os projetos são divididos em pequenas entregas, conhecidas como “iterações”, que funcionam como pequenos projetos, que incluem todas as etapas em um ciclo rápido para gerar uma entrega parcial. Além de testar cada etapa à medida que os ciclos se repetem, essa metodologia permite que as equipes entreguem valor com mais agilidade. Com isso, a capacidade de resposta é prioridade e o planejamento é dividido em sprints (semanais, quinzenais ou mensais) para facilitar o acompanhamento. Existem diferentes tipos de Metodologia Ágil, entre as quais estão: Scrum; Kanban; Dynamic Systems Development Methodology (DSDM); Lean.

DADOS E METODOLOGIA ÁGIL

Na Metodologia Ágil, um bom levantamento de dados ganha ainda mais relevância, uma vez que os dados permeiam todos os projetos. Para isso, é preciso de bons painéis de informações (ou dashboards), para acompanhar métricas, indicadores chave de performance e os dados que indicam a atual situação do negócio. Os dashboards funcionam como relatórios visuais dos KPIs e exibem as informações de forma intuitiva e organizada. Isso permite aos gestores visualizar de forma mais robusta as variações entre as métricas atuais e aquelas buscadas pela equipe. Contudo, um artigo da Harvard Business School (HBS) aponta que, apesar de todas essas vantagens, os dashboards possuem algumas limitações, como a inclusão de um volume muito grande de informações, o que pode dificultar o suporte para decisões assertivas. A HBS entrevistou 25 gestores que utilizam esses painéis de informações quase diariamente, e o resultado foi o seguinte: Apesar de 83% ter dito que considerava essencial contar com esse tipo de ferramenta, 75% avaliou que os seus painéis não continham todas as informações necessárias para uma gestão adequada. Apenas 29% dos entrevistados afirmaram ter as ferramentas necessárias para atingir o objetivo estabelecido.

COMO MELHORAR?

A partir de tais considerações, esse artigo levanta algumas possibilidades para melhorar esses painéis e, assim, obter os dados de forma mais fácil e organizada para auxiliar o direcionamento/priorização dos projetos e conduzir as respectivas áreas. O primeiro passo é partir da perspectiva dos próprios usuários dessa ferramenta. Algumas perguntas básicas que devem ser respondidas nesse início são: Como os gestores acessam essas informações e para que elas são utilizadas? O próximo passo é escolher quais serão as métricas e os KPIs relevantes para analisar a atual situação do projeto, da área e/ou da empresa. Esse processo deve envolver a equipe de gestão de projetos para identificar quais são os mais adequados. A equipe de engenharia pode ajudar a construir tabelas e filtros para facilitar a visualização e interação com os dados. A ideia é tornar a ferramenta mais amigável e com ótima usabilidade. Por fim, é fundamental elaborar uma boa documentação para orientar todas as partes envolvidas nesse processo, com informações sobre como os dados devem ser acessados nos dashboards e instruções sobre a melhor forma de localizá-los para fazer as análises necessárias para atingir os objetivos estabelecidos. Isso pode ser feito através de uma documentação escrita e por meio de vídeos com a apresentação de tais orientações.

CONCLUSÃO

Reconhecer a importância de um bom levantamento de dados deixou de ser um diferencial e se tornou um requisito básico obrigatório para empresas de todos os segmentos. Portanto, em um mundo cada vez mais competitivo e conectado, é essencial contar com boas ferramentas para garantir uma gestão eficiente e capaz de extrair as informações relevantes para cada etapa produtiva de forma rápida e eficiente. Nesse sentido, a Metodologia Ágil é uma estratégia cada vez mais marcante, já que garante integração e rapidez aos projetos. Contudo, é preciso estar atento à forma como os dados são organizados, pois isso impacta diretamente o resultado obtido. Sendo assim, em um processo de melhoria contínua é indispensável ter uma boa capacidade de adaptação e análise dos dados para entender suas evoluções. Além disso, a busca por avaliações de clientes, colaboradores e gestores é essencial para rever a efetividade das ferramentas e estratégias utilizadas.

Artigos Relacionados
E-commerce O papel da tecnologia na experiência digital do consumidor

A tecnologia facilitou a forma como nós compramos e, nesse processo, cresceu a complexidade das estratégias envolvidas na criação de um site. A pandemia intensificou a migração de empresas para o comércio virtual e aumentou a concorrência na busca de clientes, cliques e finalização de compras. Confira como a tecnologia impacta a experiência digital do consumidor e que fatores podem ser melhorados pelas empresas.

Jonas Risovas DRIVEN.cx 28 setembro 2021